Treinamento com Oclusão Vascular

O treinamento com oclusão vascular, também conhecido como kaatsu training, tem sido amplamente investigado nos últimos anos. Uma simples busca na PubMed através das palavras “blood flow restriction” permite identificar mais de 1500 publicações. O interesse pelo tema está relacionado à possibilidade de se obter bons resultados sobre o aumento da força e massa muscular decorrentes de treinamentos com a utilização de baixas cargas externas. De fato, os resultados das pesquisas têm mostrado que o treinamento com baixas cargas associado à oclusão vascular apresenta eficiência no aumento de força e hipertrofia muscular em níveis semelhantes aos observados no treinamento resistido com altas elevadas. A principal vantagem é que, em virtude da utilização de cargas baixas, diminui-se o estresse sobre as estruturas não contráteis, como articulações e tendões.

Para aplicação prática da oclusão vascular, geralmente, utiliza-se um manguito inflável com manômetro acoplado, que pode ser colocado na parte proximal do braço ou da coxa. O equipamento funciona como um esfigmomanômetro que é utilizado para aferição da pressão arterial, porém com medidas adaptadas que possibilitam maior conformo e mobilidade para a execução de exercícios. A pressão utilizada durante o treinamento deve possibilitar a total oclusão venosa, porém restrição parcial do fluxo arterial. Para ajustar esses valores, a literatura apresenta diversas recomendações, que consideram, principalmente, a largura do manguito e o perímetro do membro que será submetido ao treinamento (ver sugestões de leitura abaixo).

Como o princípio básico desse tipo de treinamento é a restrição do fluxo sanguíneo para o segmento mobilizado, uma das principais preocupações de treinadores e pesquisadores está relacionada às respostas hemodinâmicas proporcionadas pelo método. Nesse sentido, apesar de recentes e ainda em pequena quantidade, algumas pesquisas têm sugerido que as respostas hemodinâmicas agudas, embora sejam ligeiramente maiores que as observadas no treinamento tradicional, ficam dentro dos limites de segurança cardiovascular. Além disso, o método mostra potencial para promover hipotensão pós-exercício, tanto em sujeitos normotensos, como também em hipertensos.

Considerando o exposto, o treinamento com oclusão vascular se mostra, até o momento, interessante e seguro, desde que o controle das variáveis envolvidas seja preciso. Para isso, a supervisão de um profissional de Educação Física experiente é pré-requisito fundamental.

Para quem tem interesse em aprofundar os conhecimentos sobre o tema, sugiro fortemente a leitura das referências abaixo. Bons estudos e bons treinos!

  • Pope ZK et al. Exercise and blood flow restriction. J Strength Cond Res 27(10): 2914-26, 2013.
  • Scott BR et al. Exercise with Blood Flow Restriction: An Updated Evidence-Based Approach for Enhanced Muscular Development. Sports Med 45(3): 313-25, 2015.
  • Corrêa DA et al. Breve revisão dos efeitos do treinamento de força com restrição vascular nas adaptações musculares de força e hipertrofia. Rev CPAQV 8(2): 1-9, 2016.

4 comentários em “Treinamento com Oclusão Vascular

  1. Luigi Fábio no Vazquez disse:

    Boa noite!
    Já tinha conhecimento,porém ,nunca efetuei esse treino .
    irei me aprofundar ,mais a respeito disso!
    Tem algum livro em português ou em espanhol sobre esse tema?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *