Saúde do homem em foco

Segundo pesquisa, perda de peso é o principal objetivo quando o assunto é prática de atividade física para o público masculino

Yara Achôa, Fitness Brasil
2/12/2021

Recentemente, durante o mês de novembro, as atenções se voltaram para a saúde preventiva do homem, especialmente por conta da conscientização da importância de exames e diagnóstico precoce do câncer de próstata. Porém, estilo de vida também contribui para diminuir ou aumentar os riscos de doenças que comprometem o bem-estar masculino de maneira geral, como é o caso do sedentarismo. Segundo levantamento interno da plataforma de treinos online Queima Diária, a condição acomete 42% dos homens.

Os resultados ainda apontaram que a perda de peso é o principal objetivo quando o assunto é a prática de atividade física: 48% dos homens revelaram esse objetivo, enquanto 28% disseram ter como meta treinos para ganho de massa magra.

Adotar hábitos saudáveis traz benefícios para a saúde do homem de maneira geral influenciando, inclusive, nos resultados desejados com a prática regular de atividade física. Mas o acompanhamento preventivo é igualmente importante e deve fazer parte da rotina o ano inteiro”, recomenda o treinador Igor Oliveira.

Entre os treinos mais procurados pelo público masculino na plataforma está o programa DMax 60, opção de 14% dos alunos. Ele é voltado para a perda de peso e definição muscular a partir da metodologia de Pré-Exaustão Muscular (PEM), que consiste na realização de um exercício monoarticular prévio a realização de um exercício multiarticular.

Para José Cândido Cunha, 56 anos, usuário do programa, a perda de gordura localizada é um de seus principais objetivos. “Resolvi fazer o treino para perder a gordura localizada da barriga – normalmente a gente acumula nessa região –, além de ganhar condicionamento físico. Percebo que ainda fico cansado com atividades aeróbicas, como subir escadas, mas aos poucos começo a ver os resultados”, afirma.

Aumento de mais de 30% por novembro azul

Um outro estudo, realizado por Gympass e Knewin, apontou aumento de mais de 30% no uso do termo “novembro azul” na mídia este ano. Houve um aumento de mais de 30% em aparições este ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. Enquanto em 2020 a campanha foi citada em 16.543 notícias, considerando os primeiros 15 dias do mês, em 2021 o número saltou para 21.583 matérias na mesma época.

Os dados foram levantados pelo Gympass, plataforma completa de bem-estar corporativo que estimula todas as formas de atividades físicas, mentais e emocionais para que as pessoas se sintam bem, em parceria com Knewin, maior PRTech da América Latina, referência em monitoramento e análise de mídia espontânea.

Historicamente há um grande estigma sobre o autocuidado do homem e, por isso, abrir discussões sobre temas que englobam inteligência emocional e bem-estar, principalmente em ambientes corporativos, nunca foi tão importante. Empresas que investem em uma cultura voltada para a qualidade da saúde dos funcionários têm impacto muito positivo. Para se ter uma ideia, de 2015 para 2021 houve um crescimento de 33% no interesse de implementação de ações de saúde e bem-estar nas companhias, segundo pesquisa realizada pela consultoria Willis Towers Watson (WTW).

Ao encontro dessas informações está um estudo do Gympass Data Hub, que mostra que nos últimos três anos, 74% dos usuários da companhia não frequentavam academia ou não tinham um benefício fitness antes de ingressar na plataforma. “Além dos desafios que estamos vivenciando neste novo contexto de pandemia, o cuidado com a saúde física e mental dos colaboradores é algo que precisa ser discutido. E o autocuidado tem papel importantíssimo para a qualidade de vida das pessoas”, comenta Priscila Siqueira, Líder do Gympass no Brasil.

Com mais de 65 mil casos por ano, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Para Fernando Rocha, apresentador, escritor e palestrante do webinar promovido para os usuários do Gympass em 16 de novembro para tratar do tema, “há um certo medo misturado com preconceito que se torna uma combinação fatal para o homem”.

Cuidados gerais

Homens que não percebem sinais precoces de alterações na próstata devem procurar, a partir dos 55 anos, discutir com o médico sobre a necessidade de fazer um rastreamento do câncer de próstata. Não há evidência científica de que o rastreamento traga mais benefícios do que riscos. Portanto, o INCA não recomenda a realização de exames de rotina com essa finalidade.

Segundo o médico e líder de Saúde Populacional da Sami, operadora de saúde de São Paulo, Gustavo Landsberg apenas uma pequena parcela dos pacientes sabe como se prevenir corretamente contra o câncer. “Os pacientes acreditam mais na prevenção que chamamos de ‘secundária’ – detecção precoce com exames – do que na primária, que é o combate aos fatores de risco. Nós precisamos nos esforçar em mudar isso, pois o excesso de rastreamento pode levar pacientes a sofrimentos psicológicos e até físicos desnecessários.”

O especialista faz questão de lembrar também que a saúde do homem não está restrita apenas à sua próstata. “O Novembro Azul deveria alertar para outras condições que representam as maiores causas de morte entre os homens no Brasil, como diabetes, hipertensão, infarto e AVC. Combater a obesidade, o sedentarismo e o tabagismo são ações fundamentais”, finaliza.

Gostou? Compartilhe:

Martha Gabriel

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Morbi congue dolor quis elit imperdiet eleifend. Pellentesque habitant morbi tristique senectus et netus et malesuada fames ac turpis egestas. Nullam at quam mi. Quisque a consequat dolor. Maecenas ac molestie quam, et gravida ante. Pellentesque quis dui rhoncus, maximus justo in, viverra mi. Donec congue orci in ornare tristique. Praesent ut dapibus metus. Duis rhoncus urna non massa rutrum, quis blandit felis mattis. Curabitur in metus et tortor euismod pharetra.