4 estratégias para aulas de natação de qualidade

Aprenda como um bom planejamento interfere na educação infantil por meio de atividades aquáticas

Fitness Brasil
27/12/2021

Ao optar por uma escola para o filho, todo pai e toda mãe procura um local em que se priorize o aprendizado e o desenvolvimento. Entre as diferentes linhas pedagógicas, o processo deve ser respeitado para que a instituição cumpra seu processo em educar. Alguém imagina isso sem planejamento?

Na educação física não pode ser diferente. E, consequentemente, na aula de natação também devemos planejar o processo. Parece óbvio, mas a maioria que procura uma metodologia para ajudar em seu negócio, se depara com problemas nessa área. É muito comum encontrar academias ou clubes que têm dificuldade na hora de planejar suas ações na piscina e fazer um acompanhamento pedagógico dos alunos.

Existe muita criatividade, muita boa vontade dos professores, muito conhecimento técnico, mas um ponto falho: falta de consistência no ensino e, principalmente, no acompanhamento dos alunos.

Algumas situações contribuem para esse cenário: falta de tempo pra planejar, dificuldade na hora do investimento, organização das aulas de natação, treinamento dos profissionais, entre outras coisas.

Um bom planejamento é aquele que você consegue colocar em prática dentro de suas condições, que sua equipe consiga assimilar e principalmente se comprometer, e que você consiga mensurar com indicadores ao longo do processo e tangibilizar um senso de progresso.

Confira 4 estratégias que a Metodologia Gustavo Borges (MGB) usa e devem ser levadas em consideração na hora de planejar atividades aquáticas.

1.   Siga uma linha de raciocínio macro

Como você vai viabilizar o aprendizado por meio da natação? Como vai organizar suas crianças e garantir que elas assimilem os conteúdos que você elegeu para que ela progrida? Quais fases é preciso seguir? Esse alinhamento é fundamental com sua equipe técnica

2.   Trace estratégias

Depois dos pilares adotados e firmados com a equipe é hora de descer mais um degrau e elaborar estratégias para garantir uma aula de qualidade. Como será a estrutura de cada aula? Essas ações têm de estar alinhadas com o plano. Aulas mais lúdicas, mais técnicas, tudo em sintonia com os objetivos macros.

3.  Invista em materiais auxiliares

Tenha materiais adequados para dar sequência no programa de aulas decidido. Faça o check list: existem materiais suficientes? Plataformas adequadas? Área lúdica para lidar com crianças? Essas são perguntas que você precisa responder.

4.   Capacite seus professores constantemente

Sabemos que quanto mais conhecimento, mais qualidade teremos em nossas aulas. Pode ser treinamento interno, cursos à distância, congressos que acontecem ao longo do ano e/ ou ler livros específicos da área.

Um exemplo de como a MGB organiza seus objetivos macros em micros, até chegar na borda da piscina, é dividir todos os alunos em níveis pedagógicos de acordo com idade e habilidade. Para cada nível, a metodologia produz e envia a seus clientes um calendário estruturado, aula a aula, com objetivos pedagógicos e sugestões de aplicações em aula. Cada nível tem um objetivo macro e cada semana um objetivo pontual. Estes pontos são fundamentais e um primeiro passo para um planejamento de qualidade.

Aliados a uma boa gestão e uma boa comunicação com os pais, é possível evoluir muito dentro das unidades de negócio. Com isso, existem mais chances de garantir o desenvolvimento e evolução dos alunos, trabalhando a educação por meio da natação e fazendo com que a água transforme a vida dos jovens.

Fotos: Nelly Aran/ Pexels; Mariano Nocetti/ Unsplash; Marcus Ng/ Unsplash

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat